A minha primeira lembrança da Trash é a Dedéia se preparando para o bailinho. Aquela correria para arrumar um vestido rosa. Tive até que “emprestar” minha manicure! Um belo dia resolvo ir finalmente conhecer a festa: na fila da Festa das Crianças e lá do alto da Álvaro de Carvalho, surge a Mulher Maravilha (Carla/Cathy) com sua capa azul esvoaçante.
Adentrando o recinto, me deparo com o He-Man/Tonyy, na seqüência me apresentam a poderosa Lulu/Iris e o Marinheiro Enéas… Imediatamente pude sentir o clima alto-astral e a magia do lugar: as músicas, o pessoal tão simpático, acolhedor…
Há muito tempo procurava um lugar em que pudesse extravasar minhas preferências sem ser chamada de brega. Abaixo o “putz putz” (sem ofensa) e que venha o Trem da Alegria com seu “Piui Abacaxi”!
Agora respiro Trash… Não vejo a hora de chegar o fim de semana para encontrar a trupe que sempre me recebe com um “oi loira”. Loira? Pois é, depois de uma comparação que fiz entre eu e minha irmã Dedéia (eu sarará e ela mulata), me chamam deste apelido carinhoso e assim vou seguindo como “a princesa dinamarquesa”, pode?
Sim, tudo pode na festa mais legal dos últimos tempos. Quero dizer que sempre vale a pena voltar e me deparar com a Paulinha e o Anderson botando ordem na entrada, com a Super-Doida-Janeide e com o Alisson-Idolatrável-Gothz recepcionando o povo, com a turma do Lounge e com a Mama-buda-Spaca e Lubo-Farofa, Du Negão e Lulu, Medina, Vivi Moraes, Estelinha, Eva, Larinha, Fabião, Lija, Cris, meninas da chapelaria, seguranças, meninos do bar…. Para mim a festa nunca vai acabar…

MARA MARAVILHA
O que dizer dessa mocinha com sotaque baiano que durante muito tempo foi à queridinha do Silvio Santos? A Mara parecia uma indiazinha com seus cabelos muito negros e franjinha. Lembro-me que, minha escola fazia excursões para a TVS na época e ela apresentava o “Vamos Nessa” juntamente com o Nahim. Era a glória quando eles dançavam e cantavam.

XUXA
Ah, a Xuxa…Como me emocionava todos os dias ver aquela nave se abrindo e de lá saía a nossa rainha cantando: “Bom dia amiguinhos, já estou aqui”, depois cantando a música do café da manhã “Quem quer pão” – e olha que eu já tinha 14 aninhos. Agora, me diga que garota da minha época não quis ser paquita?

ANGÉLICA
Gostaria de expor aqui, uma foto das antigas da moça quando ela tinha aquele cabelão. Nutria uma certa antipatia pela menina-loira-chatinha-metida, mais depois de ver minha irmãzinha cantar Vou de Táxi há 13 anos atrás, me apaixonei. Tem um hit dançante fofíssimo (sugestão para os DJ’s de plantão), em que ela fala “Venha logo, venha depressa/Nosso amor é uma festa”.

Gostou? Veja também:
Comente no Facebook
Comente